Incêndios na Cozinha: Prevenção e Combate

Após o grande sucesso de nossas aulas sobre a Prevenção e Combate a Incêndio e atendendo a solicitações de vocês, vamos falar sobre Prevenção e combate a Incêndio em cozinhas industriais, que também serve para cozinhas residenciais.

Quem trabalha com cozinhas industriais, restaurantes e outros locais de preparos de alimentos sabe que o fogo e o calor fazem parte do dia a dia de trabalho e são essenciais no preparo das refeições.

Para te mostrar a importância de aprender sobre a dinâmica dos incêndios, como aprendemos nas aulas anteriores do curso de Prevenção e Combate a Incêndio, e principalmente os riscos específicos de cozinhas industriais, vamos assistir um vídeo que apresenta as consequências da falta de treinamento de um colaborador.

Neste vídeo o colaborador tenta apagar o fogo em óleo com água, e o resultado você viu…

Quando a água é despejada no frasco de óleo, ele afunda e, devido ao intenso calor, evapora quase instantaneamente. Com esta mudança de fase do estado líquido para o estado gasoso, a água expande seu volume em mais de 1.500 vezes, e joga o óleo em chamas para cima. Este processo oxigena o óleo e cria um chama enorme.

Devido a acidentes como este uma classe especial foi incluída entre as classes que já aprendemos nas aulas anteriores, a classe de Incêndio K.

Mas antes de seguir para os incêndios da classe K vamos a algumas dicas quanto a Prevenção e Combate a Incêndios em Cozinhas industriais:

  • Manuseie botijões de gás com cuidado. Eles devem ser armazenados em locais bem limpos, ventilados, livres de óleo e graxa, protegidos contra chuva, sol e outras fontes de calor;
  • A depender da quantidade de gás que vazou no ambiente, qualquer faísca provocada pelo acendimento de um interruptor de luz, lâmpada, choque entre objetos metálicos, resultará em explosão;
  • Para verificar se há vazamento no cilindro, passe uma esponja com detergente nas conexões, na mangueira e no regulador. Se aparecer bolhas pode haver vazamento e o responsável deve ser chamado;
  • Não coloque materiais como papel toalha, alumínio e líquidos inflamáveis perto do fogão;
  • Jamais fume dentro da cozinha;*
  • Não deixe óleo aquecer por muito tempo;
  • E por fim, como já vimos.
  • Caso se inicie um incêndio na panela, não jogue água!!!

*Preferencialmente, simplismente pare de fumar, em qualquer lugar ou situação. Pensando em sua saúde;

Assim como temos uma classe de incêndio exclusiva para óleos e gorduras como combustível, também temos um extintor específico para a classe K.

Mas, antes de falar do extintor classe K, vamos aprender como reagir em caso de incêndio em óleos e gorduras na falta de tal extintor.

Veja este vídeo, um pouco antigo, você vai perceber pela qualidade da imagem. Nele temos orientações para apagar o fogo em óleo sem utilizar o extintor tipo K. O vídeo é uma produção do escritório central do governo do reino unido

Uma observação, lembre-se de torcer o pano antes de cobrir a panela, ele não deve estar encharcado e pingando.

Os extintores classe K são recomendados em locais de produção de alimentos. Também são eficientes para incêndio classe A.

Ele utiliza para isso uma base alcalina que, quando associada a altas temperaturas, tem uma reação de saponificação e forma uma espuma seladora, que faz o abafamento do fogo.

Podemos encontrar experiências no Youtube com a utilização de extintores de Pó Químico Seco para princípio de incêndios classe K, porém o fogo pode sofrer uma  reignição. Que é a volta do fogo após um curto período. Lembre-se, o recomendado na falta do extintor K, para princípio de pequenos incêndios utilize a técnica apresentada anteriormente.

Os extintores classe K nem sempre são vermelhos como orienta nossa legislação para extintores, isso ocorre devido a demora em se regulamentar o extintor classe K no Brasil. A maioria dos extintores classe K são importados e comumente encontrados nas cores prata e dourado.

Uma característica comum dos extintores tipo k são a canopla em aço inox conectada na extremidade da mangueira, facilitando o processo de pulverização do agente extintor e mantendo o combatente longe das chamas, recomenda-se 3 metros de distância. Em sua utilização é recomendado que se descarregue todo o extintor quando utilizado, não economize e evite a reignição.

Curso Prevenção e Combate a Incêndio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.