Plataforma de Ensino
E-book & Cursos Online Gratuitos

Extintores e Procedimentos em caso de incêndio

Aula 2 Curso Prevenção e Combate a Incêndios

Curso completo com APOSTILA e EXERCÍCIOS, tudo GRÁTIS em nossa plataforma de ensino ACESSE AQUI

SIGA-NOS

Link vídeo no youtube: Clique Aqui

Artigo sobre Prevenção e combate a incêndio: Aqui

Acesse nossa plataforma de ensino e assista este e mais cursos GRÁTIS em Segurança do trabalho completo: saiba mais

Prevenção e Combate ao Incêndio

Olá! Tudo bem? Continuaremos nossos estudos de prevenção e combate à incêndios. Nesta aula, aprenderemos sobre os tipos de extintores e os procedimentos em caso de incêndios.

Extintores de incêndio: os extintores são aparelhos portáteis, de utilização imediata, para serem usados em princípios de incêndios, são fabricados em diferente tamanhos e indicados segundo suas características, para uma ou mais classe de incêndio. Quando instalados devem estar visíveis, desobstruídos e sinalizados, além de serem inspecionados constantemente.

Quanto as inspeções, elas devem ser realizadas:

  • Semanalmente: deve ser verificado o acesso, a visibilidade e a sinalização.
  • Mensalmente: é verificado se o bico ou a mangueira estão obstruídos. Observar a pressão do manômetro (se houver), o lacre e o pino de segurança.
  • Semestralmente: é preciso verificar o peso do extintor de CO2 e do cilindro de gás comprimido, quando houver. Se o peso do extintor estiver com 90% do especificado, ele deve ser recarregado.
  • Anualmente: é necessário verificar se não há dano físico no extintor, avaria no pino de segurança e no lacre. O extintor deve ser recarregado anualmente.
  • A cada cinco anos o equipamento deve ser inspecionado por empresa especializada.

Os extintores deverão ter lugar fixo de onde serão retirados somente por três motivos: para exercícios e treinamentos, para manutenção e para o uso em caso de incêndios.

Veremos agora os agentes extintores mais comuns, que são substâncias empregadas para extinguir a combustão:

Os extintores normalmente recebem o nome do agente extintor que empregam e possuem em seu corpo rótulo de identificação. O rótulo traz informações sobre as classes de incêndio para os quais o extintor é indicado e suas instruções de uso.

Inicialmente vamos analisar os Extintores de Pó Químico Seco, conhecidos como PQS.

Os agentes extintores são o Bicarbonato de Sódio ou de Potássio ou o cloreto de potássio. O extintor de pó químico age formando uma nuvem sobre a chama visando a exclusão do Oxigênio, eliminando assim o fogo por abafamento.

Temos também os extintores de pó químico conhecidos como ABC, a base de fosfato monoamônico, que além de serem recomendados para incêndios classes B e C, como os extintores PQS comuns, também é recomendado para a classe de incêndio A.

O agente extintor mais abundante na natureza é a água, nos extintores são armazenados em forma pressurizada, assim estes extintores são conhecidos como AP, ou Água Pressurizada e o agente propelente é o Gás Carbônico.

O fogo é então eliminado principalmente pelo resfriamento do material devido a capacidade da água de absorver grande quantidade de calor.

A espuma é mais uma das formas de aplicação da água, pois, constitui-se de um aglomerado de bolhas de ar ou gás envoltas por películas de água, porém esta forma de aplicação da água faz com que o principal meio de extinção do fogo seja o abafamento.

Como último exemplo de agente extintor temos o Gás Carbônico, que também é conhecido como dióxido de carbono ou CO2. Ele é um gás mais pesado do que o ar, sem cor ou cheiro, não condutor de eletricidade e não venenoso, apesar de ser asfixiante.

O gás carbônico age principalmente por abafamento, e por não deixar resíduos nem ser corrosivo, é um agente extintor apropriado para combater incêndios em equipamentos elétricos e eletrônicos sensíveis.

Veremos agora uma tabela relacionando estes agentes extintores com o processo de extinção, o elemento retirado, a classe de incêndio e o combustível. Esta Tabela essa disponível para download.

Na tabela podemos analisar todos os elementos atuantes e a relação entre os agentes extintores e as classes de incêndio.

Para incêndios classe A, onde o combustível são madeiras, papeis, plásticos, tecidos, entre outros, utilizamos extintores onde o agente é a água, ou os extintores conhecidos como ABC.

Para os incêndios de classe B, que são incêndios de líquidos inflamáveis podemos utilizar extintores de espuma, pó químico e de CO2.

Preferencialmente deve-se utilizar o extintor de espuma para líquidos inflamáveis.

Para os incêndios de classe C, que envolvem equipamentos energizados podemos utilizar extintores de pó químico e de CO2.

Recomenda-se a utilização do extintor de CO2 evitando danos ao mesmo.

Por fim, para incêndios da classe D utilizamos outro tipo de extintor, o de pó químico específico.

Abordaremos agora o passo a passo de como manusear um extintor de incêndio, além dos procedimentos a serem seguidos em caso de incêndio.

Como manusear um extintor.

  1. Primeiro deve-se retirar o aparelho do suporte levando-o até o local do fogo.
  2. No segundo passo é preciso romper o lacre puxando e torcendo o pino de segurança.
  3. Depois, deve-se retirar a mangueira ou difusor do apoio e direcionar para a área do incêndio.
  4. Por fim, o quarto passo é acionar o gatilho até o fim do curso atacando o fogo em sua base.

É importante destacar que ao usar o extintor deve haver uma distância de segurança em relação ao incêndio observando se existe algum risco.

Nesta situação, vemos que foi respeitada uma distância de segurança, lembro que esta distância é relativa pois, ela pode variar de acordo com cada situação de incêndio.

Neste caso específico, devemos nos preocupar além de outros riscos com o risco de explosão do carro próximo ao fogo.

Para se definir a distância devemos observar alguns riscos como o de queimadura, explosão, desmoronamento, intoxicação ou asfixia devido a fumaça ou a gases liberados na combustão, entre outros riscos.

Veremos agora alguns procedimentos indispensáveis que devemos ser seguidos em caso de incêndios.

Em qualquer situação de incêndio o primeiro passo é manter a calma, não corra, grite ou provoque tumulto. Depois acione o alarme. Após acionado o alarme aplique os conhecimentos adquiridos buscando apagar o fogo caso o incêndio esteja em fase inicial. Na situação em que o fogo não é mais controlável abandone o local e acione o corpo de bombeiros, não utilize os elevadores e lembre-se de manter as portas destrancadas.

Caso haja fumaça excessiva caminhe próximo ao chão ou utilize um pano úmido, no nariz.

Por último é sempre bom lembrar que a sua vida é mais importante do que objetos ou bens materiais, logo não procure resgatá-los em caso de incêndios.

Terminamos aqui nossa aula sobre os extintores e seus agentes extintores, relacionamos cada extintor com o incêndio específico e as medidas a serem tomadas em caso de incêndios.

Em nossa próxima aula veremos os temas atmosferas explosivas e brigadas de incêndios. Até lá!

Aula 3: Brigada de Incêndio e Atmosfera Explosiva

Inscreva-se em Nosso Canal do Youtube
Inscreva-se em Nosso Canal do Youtube